Posts Tagged 'Internet'

Só HOJE, pague só metade!

md_banner_facebookA MediaDetails aderiu à Black Friday e quem fica a ganhar é você!
Só HOJE, aproveite e peça-nos um orçamento e garantimos que só paga metade do valor final da nossa proposta!

Visite-nos em www.mediadetails.com e usufrua desta oferta!

 

MediaDetails is joining Black Friday and the winner is…you!
Only for TODAY, make a budget request and you’ll only pay half of the final cost of our proposal!

Visit us at www.mediadetails.com and enjoy this offer!

 

Mediadetails inova o site da SYNLAB Portugal

A SYNLAB Portugal mudou de “rosto” e, mais uma vez, contou com a dedicação da Mediadetails para uma renovação do site.

synlab img
Em www.synlab.pt encontrará mais interatividade e agilidade para além de uma organização diferente da informação.
Para além das modificações visuais e estruturais, constinua também disponível o serviço de Check-in Online, através do qual poderá marcar e receber as suas análises de forma mais rápida, evitando filas de espera!
Aqui encontrará tudo o que precisa para satisfazer as suas necessidades relacionadas com os serviços disponíveis!

Para este projeto, a Mediadetails contou uma estrutura XML com utilização de tecnologia Microsoft .NET, base de dados MS SQL Server e tecnologia de frontend HTML 5 com CSS e JQuery.

Desejamos os maiores sucessos à SYNLAB, que é uma das empresas de referência no mercado de diagnósticos e análises clínicas.

Poderá consultar todos os nossos trabalhos aqui.

Mediadetails desenvolve website para o mercado espanhol

logo1a

Uma vez mais, a Mediadetails volta a finalizar um novo projeto com sucesso – o website do ICM – um laboratório espanhol de genética (www.e-icm.net).

O seu desenvolvimento desta primeira fase, apenas em português e espanhol, foi baseado em XML com utilização de tecnologia Microsoft .NET, base de dados MS SQL Server e tecnologia de frontend HTML 5 com CSS e JQuery. Os vídeos foram realizados em formato mp4 e ogg.

A Mediadetails deseja os maiores sucessos à empresa e que esta nova ferramenta tecnológica venha estimular o trabalho e a presença nos mercados nacionais e internacionais.

Conheça aqui todos os nossos trabalhos.

PoWiFi, o router que vai carregar baterias à distância

Carregamento de baterias à distância?
Desenganem-se os mais céticos em relação às novas tecnologias, pois uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, em Seattle (EUA) conseguiu esta proeza, revela o El Pais.
Um router, um simples router foi a fonte de energia para o carregamento de pequenos objetos, tais como baterias de relógios e aparelhos de controlo remoto.
Chama-se “PoWiFi” de Power over WiFi e integra um sistema que recolhe energia de um ponto Wi-Fi, alimentando-a de forma contínua para as baterias a uma distância máxima de 8,5 metros.

Fonte: android-dz

Apesar de recente, os investigadores acreditam que é um processo ambicioso, já que revela ser compatível com a utilização regular do Wi-Fi sem comprometer a ligação à Internet com outros dispositivos.
No entanto, as opiniões acerca deste estudo já começaram a surgir. O professor Jose Manuel Riera, da Universidade Politécnica de Madrid, considera que o processo só será viável entre casas isoladas umas das outras e não nos grandes centros, onde facilmente os indivíduos apanham sinais de routers alheios.
Por outro lado, o professor de Engenharia Elétrica da Universidade Politécnica de Valência, Jose Sanchez-Dehesa, acredita que a investigação em questão representa “um passo significativo” para carregar equipamentos de baixa potência, tais como smartphones ou tablets, podendo também ser um importante avanço para a alimentação de sensores utilizados na Internet das Coisas.

Google lança sistema operativo para tornar objetos inteligentes

Fonte: The Verge

O Google anunciou recentemente a criação de um novo sistema operativo. Mas este não é um browser qualquer. Com o Brillo, assim se chamará, a empresa pretende equipar todos os dispositivos existentes com inteligência artificial e ligá-los em rede num mundo de equipamentos inteligentes. Neste leque estão incluídos tanto eletrodomésticos como objetos simples, tais como portas, janelas ou fogões.
De forma mais explícita, pode dizer-se que o Brillo não é mais do que uma versão simplificada do sistema Android, dando a possibilidade de criar ligações de Internet sem fios e de Bluetooth entre os aparelhos que o utilizarem.
De acordo com o vice-presidente da Google, Sundar Pichai, a ideia é transformar as experiências dos utilizadores através da ligação dos aparelhos físicos à Internet de forma inteligente. Assim, será possível regular a temperatura de um espaço ou desligar o fogão quando a comida estiver pronta.

De acordo com o Público, será no terceiro trimestre deste ano que o sistema vai estar disponível, embora apenas ainda numa versão preliminar.

Microsoft cria logins inteligentes

A Microsoft criou numa nova funcionalidade de autenticação de sessões do Windows. Windows Hello, uma tecnologia que permite reconhecer o rosto, a retina ou a impressão digital do utilizador. Pretende-se assim substituir as ferramentas até agora utilizadas para o efeito, como os códigos PIN e as palavras-chave

A empresa garante que não existem problemas de segurança dos dados, sendo que as imagens dos rostos para reconhe
cimento não são enviadas pela Internet. Deste modo, o Windows Hello vai utilizar encriptação assimétrica para autenticação remota dos utilizadores.

De acordo com o The Verge, esta funcionalidade de reconhecimento de rosto e íris só vai estar disponível nos novos PCs com Windows 10, com câmara RealSense 3D da Intel.

Fonte: Exame Informática

Google compra domínio “.app” por 25 milhões de dólares

A Google adquiriu o domínio “.app”, registando esta compra como a mais cara de sempre no que respeita a um registo na Internet. Segundo a imprensa internacional, o domínio custou 25 milhões de dólares à empresa, aproximadamente 22 milhões de euros, num leilão levado a cabo pela ICANN, entidade máxima responsável pela atribuição de domínios.

Imediatamente abaixo deste recorde, encontra-se a compra do registo “.tech” pela Dot Tech por 6,7 milhões de dólares, cerca de 6 milhões de euros.

O futuro do domínio “.app” ainda não foi planeado. No entanto, o negócio estará relacionado com o serviço Google Domains, um projeto apenas existente ainda nos EUA e que permite a compra e venda de domínios.

Fonte: Jornal de Negócios.

Aceda à notícia completa através de:

http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/tecnologias/detalhe/google_compra_dominio_app_por_25_milhoes_de_dolares.html

Aprovado novo protocolo de Internet

O novo protocolo de internet HTTP 2.0 foi oficialmente finalizado e aprovado na passada quarta-feira.

O anúncio foi levado a cabo através de uma publicação num blogue por Mark Nottingham, presidente da Internet Engineering Task Force (IETF), no qual acrescentou que restam apenas as últimas formalidades para que as especificações possam ser publicadas.

O HTTP, Hypertext Transfer Protocol, gere as conexões entre o browser do utilizador e o servidor que aloja o website. Apesar de ser apenas uma atualização do protocolo já existente, o HTTP/2 é um grande desafio, já que a última desta especificação ocorreu há 16 anos. Assim, o novo protocolo irá marcar a maior mudança desde 1999, ano em que surgiu o primeiro protocolo, sustentado pela World Wide Web.

O HTTP/2 permitirá ao utilizador visitar mais páginas, fazer mais compras e agir com mais rapidez nas pesquisas de Internet.

Os internautas poderão utilizar este novo protocolo por volta de 2016, em websites de vários serviços e empresas como a Firefox e a Google.

Fonte: The Hacker News

Aceda à notícia completa em:

http://thehackernews.com/2015/02/http2-fast-websites.html

Novas regras para quem compra online

As compras através da internet estão desde o passado dia 13 de junho sujeitas a novas regras. A mudança deve-se à entrada em vigor de uma nova diretiva europeia, que passou a condicionar não só o consumo online mas também as vendas porta a porta.

No que diz respeito às transações virtuais, vão ter de deixar de existir os campos que, nos websites das empresas, são previamente preenchidos com valores referentes a taxas e pagamentos adicionais, como acontece, por exemplo, na compra de bilhetes de avião. Também as sobretaxas a que por vezes estão sujeitos os pagamentos com cartão de crédito vão ser banidas. Os consumidores europeus ganham ainda sete dias adicionais para decidir se mantêm ou devolvem a mercadoria que compraram online, passando a dispôr de um prazo de 14 dias.

Porém, os consumidores não têm só vantagens a retirar desta nova diretiva. Segundo o Expresso, a Associação de Defesa do Consumidor (DECO) demonstra alguma preocupação face a estas mudanças. A justificação prende-se com o cancelamento ou a devolução das compras feitas online e ao domicílio, que até aqui funcionava sem custos, e que a partir de agora pode ser cobrado pelas empresas que forneceram o serviço. Se um cliente desiste, por exemplo, da subscrição de um serviço de telecomunicações, a empresa fornecedora tem o direito a cobrar uma quantia proporcional às mensalidades do serviço que tinham ficado acordadas entre as duas partes.

Já do lado das empresas, as novas regras vão tornar mais barata a venda de produtos para fora do respetivo país, fortalecendo a “igualdade das condições de concorrência”, segundo o comunicado da União Europeia.

A regulação do comércio virtual significa, segundo a comissária europeia da Justiça, Viviane Reding, um reforço dos “direitos dos consumidores, independentemente do local ou do momento em que efetuem compras na Europa”. Segundo a comissária europeia, “dar aos consumidores um papel mais ativo através do reforço da sua confiança é o programa de retoma menos oneroso que a Europa pode lançar”.

A norma vai afetar diretamente 507 milhões de consumidores em toda a União Europeia.

Para mais informações consulte aqui a diretiva da União Europeia e leia o comunicado de esclarecimento disponível no site da União Europeia.

Ana Sanlez

17 de maio: Dia Mundial da Sociedade de Informação

É preciso recuar até ao ano de 1865 para encontrar a primeira referência ao Dia Mundial das Telecomunicações. A efeméride foi então instituída para assinalar a inauguração da União Internacional das Telecomunicações, como forma de celebrar a revolução que o mundo das comunicações estava a viver. Quase 150 anos depois, a data passou a ser denominada oficialmente como Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação, e foi reconhecida pela Assembleia Geral das Nações Unidas a 17 de maio de 2006.

Não é por acaso que nos meios de comunicação é também chamado de Dia Mundial da Internet. Os dois conceitos são hoje inseparáveis e torna-se cada vez mais urgente, de acordo com os princípios da ONU, chamar a atenção dos países para as mudanças sociais provocadas pelas novas tecnologias, bem como diminuir a infoexclusão.

Este ano, o tema escolhido pela União Internacional das Telecomunicações para o debate foi a Cibersegurança. As ameaças inerentes à navegação na rede estiveram em discussão esta semana em Genebra, na Suiça, num encontro mundial centrado nos desafios impostos pela dificuldade em manter em segurança a gigantesca “aldeia global” que é a Internet.

Numa indústria que gera cerca de 310 mil milhões de euros por ano, e acarreta com cerca de 77 milhões de euros em prejuízos relacionados com cibersegurança, é importante perceber o impacto que a parafrenália de opções do universo online tem no quotidiano de cada um.

De acordo com a gigante informática Intel, em apenas um minuto são enviados em média 204 milhões de emails em todo o mundo, o motor de busca da Google regista mais de 200 milhões de pesquisas, são visitadas seis milhões de páginas de Facebook e os vídeos do YouTube são vistos 1,3 milhões de vezes. Acrescenta ainda que, por minuto, são roubadas 20 identidades virtuais em todo o mundo.

Com o intuito de reforçar que a segurança dos dados virtuais é uma questão para ser levada muito a sério, o encontro de Genebra resultou na revisão dos planos de proteção online para as crianças (COP), bem como das parcerias multilaterais contra as ciberameaças (IMPACT).

Ana Sanlez


mediadetails no Twitter

Páginas

Julho 2020
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031