Posts Tagged 'comunicação'

Google pretende criar rede móvel

A Google está a trabalhar num projeto que visa criar a sua própria rede virtual móvel. O anúncio foi feito durante a conferência do Mobile World Congress por Sundar Pichai, pertencente ao executivo da empresa, que adiantou que se pretende a criação de uma ligação impercetível entre o tráfego de dados e o Wireless, quebrando “as barreiras à forma como a comunicação funciona atualmente”.

De acordo com o The Verge, acredita-se que a Google esteja a trabalhar com empresas como a Verizon, a AT&T ou a Spring, apesar de não terem ainda sido revelados os parceiros envolvidos.

Os primeiros passos deste projeto deverão tornar-se públicos no decorrer dos próximos meses.

Fonte: Exame Informática.

Leia a notícia completa em:

http://exameinformatica.sapo.pt/noticias/mercados/2015-03-03-Google-a-nova-operadora-movel-

Anúncios

Ir mais longe, mais perto!

Ao jeito do “vá para fora cá dentro” das campanhas de turismo portuguesas surge um novo conceito que não é tão paradoxal como parece à primeira vista.

A Internet no geral e as Redes Sociais em particular expandem oportunidades de contacto e negócio
Mas ao mesmo que o planeta encolhe e virtualmente estamos todos mais próximos, com facilidade em falar diarimante com pessoas do outro lado do mundo, não conhecemos o vizinho do escritório aqui ao lado, quanto mais dos outros andares.

Nesse sentido surgiu a STACKD, com a premissa Act Local. Uma rede social que pretende ser local e inicitar a que conheça as pessoas que trabalham perto de si, quer para proporcionar potenciais negócios, quer para “beber uma cerveja” com um vizinho ao fim da tarde.
Estamos a falar de uma rede para já disponível apenas nos EUA, neste momento apenas Manhattan e Brooklyn, até.

Mas a ideia de inverter a lógica actual das redes sociais não é de todo disparatada.
Complementa o já existente “agora que te conheço e temos interesses mútuos, vamos ver de onde és” com o “já que és de perto, vamos conhecer-nos para descobrir se temos interesses mútuos”.

Que vos parece, o conceito?

Telma M.

Vantagens de um Bom Design – a pender para o excelente

Todos sabemos a importância do Design num website – como em tantas outras áreas de aplicação.
Mas deixem-me puxar a brasa à minha sardinha já que sou sempre eu a agitar este blog e falar de porque é importante um bom – a pender para o excelente – Design para o SEO. E por design entendam layout, mas também estrutura do site.

Eu não diria melhor que o Ryan Caldwell esquematizou::

  1. É um dos indicadores de qualidade dos motores de busca;
  2. Facilita o trabalho dos marketeers que promovem o site online – e eu acrescentaria que facilita comunicação a marca no seu todo, que mesmo quando promovida offline, tem retorno no site;
  3. Ajuda a criar notoriedade para a marca, apelando aos links espontâneos – e de qualidade;
  4. Dá visibilidade numa comunidade online mais significativa do que se tem noção: os designers, precisamente;
  5. Finalmente, reduz a taxa de abandono do site na primeira página. Tão simples como: quanto mais o utilizador/potencial cliente gosta do que vê, mais tempo se mantém no site [dúvida existencial: estará o Facebook a perder média de tempo passado no site, com o redesign que parece não agradar aos utilizadores?].

Para mais pormenor, remeto para o artigo 5 Reasons Why Design Matters To SEO. Vale a pena ler.


Telma M.

Redes Sociais: uma nova forma de chegar às pessoas

O destaque marcas 2.0 no Imagens de Marca vem confirmar aquilo que já se sabia: os portugueses aderiram definitivamente às redes sociais.

Segundo os dados que apresentam, somos mesmo o terceiro país europeu com mais presença nestas plataformas. Especial incidência no Hi5, cujo uso é bastante comum em Portugal, seguido do Facebook, MySpace, Twitter, entre outros.
As empresas devem estar onde estão os clientes. E é aqui que eles estão.

Para as empresas, estas plataformas representam uma nova forma de comunicar, interagir e fidelizar; uma via para melhor perceber as necessidades do mercado; dar a conhecer produtos, ofertas e promoções de forma cada vez mais personalizada ou simplesmente chegar às pessoas como mais do que uma entidade prestadora serviços.

Para os clientes é a oportunidade para seleccionar a comunicação que lhes é dirigida. Ganhar proximidade com as marcas que valorizam. Tomar conhecimento das ofertas apenas nas áreas que lhe interessam.
Se seguem uma marca no Twitter ou adicionam um perfil de empresa no Facebook, dão-lhe como que uma licença para comunicar.
Não há imposições, apenas permissões. A empresa bate à porta e a pessoa decide se deixa entrar.

Se o referido artigo começa sugerindo os riscos do “tu-cá tu-lá” entre empresas e clientes, rende-se depois às evidências.

Contudo é preciso saber usar estas tecnologias da melhor maneira. Estar presente nas plataformas que fazem sentido e não em todas só-porque-sim. Criar uma estratégia adequada ao negócio e ao seu target.  E a partir daí aproveitar todas as potencialidades desta nova forma de chegar às pessoas.

 

Telma M.

MD 2.0

E agora em vez de perguntarmos onde é que está a mediadetails?, perguntemos onde é que não está a mediadetails?

E a resposta não será o Twitter, o Facebook, o MySpace, o Delicious, o FlickR, o Behancé ou o CarbonMade. Porque nesses todos já marcamos presença com portfólios e perfis actualizados.
E ainda há algumas presenças por marcar, o que acontecerá nos próximos tempos.

Entretanto, conto com críticas e sugestões.

“Publicidade Faxavô”

É este o pedido simples de quem prime o botão do intercomunicador.
O sotaque é próprio da profissão, pois é no Brasil, que se encontram os melhores e mais premiados publicitários. Parece adequado.

Não fosse um simples facto: não são publicitários que nos batem à porta, são distribuidores de folhetos.
Que em vez de “publicidade faxavô” poderiam dizer, quando muito: “distribuidores de peças impressas de marketing directo, faxavô”.

É reflexo da eterna zona cinzenta das nomenclaturas. Onde, ao cidadão comum, publicidade, marketing, propaganda, comunicação, divulgação, reclames, parecem todos sinónimos.

Relação entre alguns dos conceitos:
Facto 1
– O Marketing tem várias componentes
Facto 2 – Uma das componentes do marketing é a Comunicação (bem como o Produto, a Distribuição e o Preço; em conjunto formam os 4Ps do Marketing, hoje em dia já mais que multiplicados)
Facto 3 – Na componente comunicação insere-se a Publicidade (a par com as Relações Públicas, o Marketing Directo, a Força de Vendas, entre outros)
Facto 4 – A Publicidade surge sob a forma de reclames (aka anúncios publicitários), em vários suportes. São spots televisivos, mupis, outdoors, anúncios de imprensa, etc.
Facto 5 – O mail-marketing (onde se incluem os benditos folhetos que nos vêm entregar) faz parte do Marketing Directo.

A explicação é redutora, mas espero que consiga esclarecer alguém. Mesmo que não seja o senhor ou a senhora que amanhã me vão bater à porta e dizer novamente “publicidade faxavô”.

Telma M.

O Blog da Mediadetails

Com o site em actualização e para não termos de dizer que “em casa de ferreiro espeto de pau”, a Mediadetails tem o prazer de apresentar o seu fresquíssimo blog.

Um blog despretensioso cujo único objectivo é…comunicar! Ou não fosse esta uma empresa de Comunicação Interactiva, como conta a assinatura.

A Mediadetails dá atenção aos pormenores. O Blogdetails partilha-os.


mediadetails no Twitter

Páginas

Outubro 2019
S T Q Q S S D
« Nov    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Anúncios