Arquivo de Janeiro, 2013

Samsung – a líder de mercado

Desenganem-se aqueles que pensam que a Apple domina o mercado dos smartphones, pois as prinicpais empresas de estudo de mercado anunciaram que a Samsung ocupa o primeiro lugar.

Nos últimos anos, a corrida pelo primeiro lugar tem sido disputada entre a Samsung e a Apple, mas no 4ª trimestre de 2012, empresas como a Huawei e ZTE obtiveram um grande aumento nas suas vendas, vindo a ganhar terreno no mercado dos smartphones.

As fabricantes chinesas estão a apresentar telemóveis cada vez melhores e a um preço muito mais acessivel do que as suas concorrentes diretas, argumentos suficientes para conquistarem quota de mercado. O último trimeste de 2012 mostrou isso mesmo, com as vendas da Huawei e ZTE a aumentarem, 89,5% e 48,4% respetivamente.

De acordo com a empresa de estudos de mercado, IDC, no 4º trimestre de 2012 a Samsung foi a fabricante que mais smartphones vendeu, cerca de 63 milhões de unidades.

Os valores apresentados por estas empresas de estudo de mercado variam em termos percentuais, no entanto em todas elas existe um líder indiscutível – a Samsung.

tabela1tabela2

Juliana Melim

Anúncios

YouTube com canais pagos

O YouTube irá lançar durante a primavera a subscrição para canais pagos. A notícia foi avançada pela AdAge Digital que afirma que “o YouTube está preparado para lançar canais individuais na sua plataforma de modo a atrair mais produtores de conteúdo e anunciantes“. Esta subscrição será também alargada ao acesso aos eventos ao vivo, bem como, à biblioteca de conteúdo.

O YouTube tenta assim captar mais investidores e público para colmatar as despesas provenientes do investimento de 200 milhões de dólares, efetuado no passado ano,  para captar parcerias na transmissão de conteúdos premium através do site.

Inicialmente todo o processo será efetuado de forma experimental, onde a adesão do público ditará qual o modelo a seguir.

Juliana Melim

Weduc – a rede social para pais e professores

Até agora a participação dos pais na vida escolar dos filhos estava restringida às reuniões de pais, a recados no caderno do aluno e a uma ou outra festa. O encarregado de educação desempenhava apenas um papel de mero espetador.

Para colmatar este problema existe agora o Weduc – uma plataforma online, gratuita, que tem como objetivo primordial facilitar a comunicação entre os pais e a escola. De acordo com Albino Almeida, presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap) “a ideia é que um encarregado de educação possa receber a escola em casa através de um simples computador“.

O Weduc funciona como uma rede social, onde os pais podem interagir com os professores e com os restantes pais da turma. Os professores podem disponibilizar conteúdos pedagógicos aos alunos e informar os encarregados de educação sobre as notas e atividades da escola. Os encarregados de educação podem visualizar o perfil dos professores, estar a par das últimas atividades e partilhar informações com os outros pais da turma.

Atualmente com 13 mil utilizadores, o Weduc conta já com uma rede de 70 escolas, sendo que a maioria pertence ao ensino particular. Agora, o grande objetivo é massificar a sua utilização. Assim, no sentido de chamar a atenção das escolas para os beneficios de aderirem a esta plataforma  foi celebrado em Novembro, do passado ano, um protocolo com a Confaq e lançada uma campanha que levou os criadores do Weduc a mais de 600 escolas de todo o país.

Transformar a escola numa comunidade participativa e a tempo inteiro é um dos objetivos desta plataforma, que pretende tornar os encarregados de educação mais ativos e atentos aos problemas escolares.

Visualize o vídeo sobre como funciona o Weduc.

Juliana Melim

QR Codes – uma boa ou má estratégia?

Estão cada vez mais presentes nas ações de marketing das empresas. Mas, o que são verdadeiramente os CR Codes?

Nascidos em 1994 por uma empresa japonesa chamada Denso-Wave, os QR Codes eram inicialmente utilizados para identificar peças na industria automobilística, mas a partir de 2003 começaram também a ser utilizados para aceder a todo um universo online pré-definido.

O Quick Response Code ou QR Code é um código de barras, de alta tecnologia, que por detrás da matriz quadrada, composta por campos pretos e brancos, contém códigos que são decifráveis através do seu smartphone. Para isso, o utilizador deverá fazer download de uma aplicação específica (scan-app) que descodifique o algoritmo.

A grande quantidade de dados, guardados de forma compacta, e fáceis de aceder em qualquer lugar, diversificou e multiplicou a utilização desta ferramenta, um pouco por todo o lado. Outdoors, flyers e embalagens de produtos, são algumas das formas mais utilizadas para difundir os QR Codes e toda a informação contida nestes.

O QR Code pode conter informações como: endereço de uma página na internet; cartão de visita online ou apenas conteúdo, pode ainda ser exposto em qualquer lugar; pode ser utilizado em vários formatos, tamanhos e cores; pode interagir com animações 3D ou jogos e com o sistema de realidade aumentada e pode ser usado como bilhete para eventos.

Contudo, convêm salientar que este tipo de ferramenta apesar de muito útil, pode esconder informações maliciosas. O utilizador deve ter sempre em conta o desconhecimento da informação a que está a aceder, por isso recomendamos precaução ao utilizá-la.

Veja o seguinte vídeo explicativo:

Para ver alguns exemplos de aplicação de QR Code, visite o nosso site.

Juliana Melim

MSN – a poucos dias do fim!

Já está marcada a data de encerramento do Windows Live Messenger. Segundo a Microsoft, o serviço de mensagens instantâneas será descontinuado no dia 15 de Março. Os utilizadores do serviço, que foi lançado em 1999, já estão a ser notificados e reencaminhados para o Skype, o serviço que passou a ser a aposta da Microsoft nesta área.

Juliana Melim

Irão aperta o cerco à internet livre

Hoje em dia, é cada vez mais frequente países com regimes ditatoriais severos definirem as regras de acesso à internet. Arábia Saudita, Síria e China são alguns exemplos de ditaduras que adotaram medidas de bloqueio a alguns conteúdos divulgados na internet.

O Irão, um dos apologistas da censura permanente na internet, está a criar uma internet interna com serviços alternativos aos principais motores de busca, que deverá estar disponível em Março deste ano e a quem eles apelidam de “rede limpa”.

Esta “rede limpa” é uma espécie de intranet, mas sem as habituais plataformas de acesso a que estamos habituados, tais como Google, Facebook ou mesmo Hotmail. Aliás, o governo iraniano já disponibilizou plataformas que substituem por completo os sites acima referidos, como é o caso do “Salam World” e o “Ya Haq“, uma espécie de Facebook e Google, respetivamente, com conteúdos mais adequados aos seus valores.

As preocupações destes governos ditatoriais, crescem à medida que mensagens, vídeos e imagens de apoio a manifestações contra estes regimes se multiplicam na internet. Para tentar combater esta situação, os EUA estão a desenvolver uma “rede sombra” que poderá ser usada pelos cidadãos de países onde haja censura na internet.

Juliana Melim

Feliz Ano 2013

A mediadetails deseja a todos um excelente ano de 2013.


mediadetails no Twitter

Páginas

Janeiro 2013
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Anúncios