Arquivo de Março, 2009

Vantagens de um Bom Design – a pender para o excelente

Todos sabemos a importância do Design num website – como em tantas outras áreas de aplicação.
Mas deixem-me puxar a brasa à minha sardinha já que sou sempre eu a agitar este blog e falar de porque é importante um bom – a pender para o excelente – Design para o SEO. E por design entendam layout, mas também estrutura do site.

Eu não diria melhor que o Ryan Caldwell esquematizou::

  1. É um dos indicadores de qualidade dos motores de busca;
  2. Facilita o trabalho dos marketeers que promovem o site online – e eu acrescentaria que facilita comunicação a marca no seu todo, que mesmo quando promovida offline, tem retorno no site;
  3. Ajuda a criar notoriedade para a marca, apelando aos links espontâneos – e de qualidade;
  4. Dá visibilidade numa comunidade online mais significativa do que se tem noção: os designers, precisamente;
  5. Finalmente, reduz a taxa de abandono do site na primeira página. Tão simples como: quanto mais o utilizador/potencial cliente gosta do que vê, mais tempo se mantém no site [dúvida existencial: estará o Facebook a perder média de tempo passado no site, com o redesign que parece não agradar aos utilizadores?].

Para mais pormenor, remeto para o artigo 5 Reasons Why Design Matters To SEO. Vale a pena ler.


Telma M.

Anúncios

Local Search

Já lá vai o tempo em que ter um site era ser diferente. Para dar lugar ao tempo em que a presença na net é quase obrigatória.
Uma vantagem concorrencial que se tornou também um must have.
Um apanágio outrora exclusivo das grandes empresas que agora já é de todos.

Agora é preciso mais do que marcar presença. É preciso uma presença demarcada, personalizada, interactiva, próxima do utilizador.

Um website é um complemento importante para um negócio. Ou em diversos casos a sua própria base.

E quando se trata de uma pequena ou média empresa, a necessidade desta presença de qualidade não se esbate, mas antes se acentua.
Também em relação ao Search Engine Marketing deve haver certos cuidados e especificidades quando se trata de uma empresa mais vocacionada para um mercado local.
É importante que a localização faça parte da optimização para os motores de busca. Mesmo que a empresa não se posicione nos primeiros lugares para a keyword contabilidade, visada pela maior parte da concorrência,  deve estar bem posicionada para a expressão contabilidade sintra, que interessará ao seu público-alvo.

Isto é importante também para os anúncios pay per click, como no Google AdWords. As expressões de busca devem ser refinadas, tendo também em conta a área física de actuação da empresa, tornando assim possível a oferta de um valor menor por cada keyword e apelando ao real target da empresa – potenciando a eficácia e conversão dos objectivos em cada clique pago.

No próprio site, é importante dar relevância aos contactos, incluindo direcções, mapas ilustrativos da morada ou pontos de referência.

Mais haveria a dizer. Até porque, como diz o ditado – tão vulgar, mas tão genuíno – cada casa é um caso. Por isso, para mais informações entrem em contacto!



Telma M.

O sucessor do canivete suiço

É isto o futuro presente. Vejam.

Assim, já sei o que pedir para o meu aniversário!


Telma M.

Nada se perde, tudo se transforma

Já diz a Lei de Lavoisier. E mais uma ideia a comprová-la.

telephone sheep

Jean Luc Cornec – Telephone Sheep Object in the Frankfurt Museum of Communications

Fonte: http://www.flickr.com/photos/rehvonwald/393239172/

Não devia ter deitado fora as minhas disquetes. Provavelmente hoje valeriam uma fortuna.

Ana Martins

Redes Sociais: uma nova forma de chegar às pessoas

O destaque marcas 2.0 no Imagens de Marca vem confirmar aquilo que já se sabia: os portugueses aderiram definitivamente às redes sociais.

Segundo os dados que apresentam, somos mesmo o terceiro país europeu com mais presença nestas plataformas. Especial incidência no Hi5, cujo uso é bastante comum em Portugal, seguido do Facebook, MySpace, Twitter, entre outros.
As empresas devem estar onde estão os clientes. E é aqui que eles estão.

Para as empresas, estas plataformas representam uma nova forma de comunicar, interagir e fidelizar; uma via para melhor perceber as necessidades do mercado; dar a conhecer produtos, ofertas e promoções de forma cada vez mais personalizada ou simplesmente chegar às pessoas como mais do que uma entidade prestadora serviços.

Para os clientes é a oportunidade para seleccionar a comunicação que lhes é dirigida. Ganhar proximidade com as marcas que valorizam. Tomar conhecimento das ofertas apenas nas áreas que lhe interessam.
Se seguem uma marca no Twitter ou adicionam um perfil de empresa no Facebook, dão-lhe como que uma licença para comunicar.
Não há imposições, apenas permissões. A empresa bate à porta e a pessoa decide se deixa entrar.

Se o referido artigo começa sugerindo os riscos do “tu-cá tu-lá” entre empresas e clientes, rende-se depois às evidências.

Contudo é preciso saber usar estas tecnologias da melhor maneira. Estar presente nas plataformas que fazem sentido e não em todas só-porque-sim. Criar uma estratégia adequada ao negócio e ao seu target.  E a partir daí aproveitar todas as potencialidades desta nova forma de chegar às pessoas.

 

Telma M.


mediadetails no Twitter

Erro: Twitter não está a responder. Por favor espere alguns minutos e recarregue esta página.

Páginas

Março 2009
S T Q Q S S D
« Fev   Abr »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
Anúncios